Aparelhos auditivos e proteção contra umidade

Hoje em dia a maioria dos aparelhos auditivos retroauriculares tem algum tipo de proteção contra a umidade.

A proteção que eles possuem é classificada em IP-57, IP- 67 e IP-68. Há algum tempo escrevi um post sobre isso para o Cronicas da Surdez. De 2016 para cá, nada mudou muito. Exceto que a maioria dos aparelhos auditivos tem proteção IP-68. Mas o interessante é que nenhum fabricante mais anuncia seus produtos como ” à prova d’água”.

E por que isso?

A grande verdade é que essas certificações tem como base testes de laboratórios que simulam algumas situações da vida real por um tempo limitado. Por exemplo, um dos testes é mergulhar o aparelho auditivo na água por 30 minutos. Se depois disso, na inspeção não há água no compartimento de bateria e o aparelho está funcionando, o produto passou no teste. Mas é claro que isso não representa o dia-a-dia de uso do aparelho auditivo.

Para mim, o grande vilão de tudo é a periodicidade!!!

Sempre falo para meus pacientes… se por acaso entrarem no chuveiro com seus aparelhos auditivos uma vez, provavelmente nada irá acontecer MAS, se depois do banho, colocarem seu aparelhos auditivos com os cabelos molhados e úmidos ( no caso de aparelhos auditivos retro-auriculares) toda vez… com o tempo teremos problemas técnicos: o aparelho pode começar a falhar, gastar mais pilha, etc

Então ….. o que fazer???

  1. Evite expor seus aparelhos auditivos por muito tempo à umidade
  2. Faça uso de desumidificador elétrico! Essa opção é mais cara mas muuuuuuuuuuito melhor que aquelas sílicas de bolinha. Hoje tem várias opções no mercado. O modelo que uso e conheço é o Perfect DryLux. Posso falar com convicção… é realmente bom. Superou as minhas expectativas! 🙂 Perdi a conta de quantos aparelhos sem funcionar e programar voltaram à vida depois de um tratamento intensivo… rs

Boa semana a todos 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: naoescuto.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *