Na semana passada, acompanhando o  blog Cronicas da Surdez, li esse post sobre dicas para se adaptar melhor ao seu aparelho auditivo. Achei tão bacana que resolvi compartilhar e acrescentar uma coisinhas, é claro…

Leiam pois vale a pena!

DICAS PARA SE ADAPTAR MELHOR AOS SEUS APARELHOS AUDITIVOS

HearingAids_MODELS

  • Comece com conversas com apenas uma pessoa, que são os mais fáceis de entender. Aumente a quantidade de interlocutores gradualmente;

#minhadica: sempre olhe a boca do interlocutor! Isso ajuda seu ouvido que está começando a ouvir melhor a entender melhor!!!

  • Se sentir dor ou muito desconforto, procure sua fono e refaça o molde (de acrílico ou silicone) do seu aparelho, pois é impossível conseguir gostar de algo que machuca;

#minhadica: um pequeno desconforto ou coceira (nos aparelhos com sonda) no início é natural. Aquela sensação de tirar o aparelho auditivo e pensar…. “Ai que alívio!” … tudo bem …é normal. Mas se ao tirar ou colocar sentir dor… algo está errado! Suspenda o uso e procure seu fonoaudiólogo de confiança!

  • Preste atenção nas situações em que você ouve melhor e pior: faça um diário para levar para a sua fono na próxima regulagem, com riqueza de detalhes, isso ajudará o trabalho dela;

#minhadica: Santa Paula Pfeifer! Isso ajuda muito o trabalho dos fonoaudiólogos! Assim conseguimos entender as necessidades específicas para cada situação e regular melhor o aparelho auditivo!

  • Conseguir conversar em ambientes ruidosos (restaurantes, festas, baladas) vai ser difícil no início. Com tempo e prática, sua capacidade de ouvir nestes locais vai melhorar;

#minhadica: fique sempre de frente para quem interessa e tente se posicionar longe da fonte de maior ruído. Se você usa somente um aparelho, lembre-se  deixar quem você quer escutar do mesmo lado do aparelho auditivo.

  • Fique atento a outras pistas visuais do seu interlocutor: os lábios, a linguagem corporal. Tudo ajuda a entender e desvendar o contexto;
  • Posicione-se perto da pessoa com quem você está falando;
  • Esforce-se para aprender leitura labial. Parece difícil, mas é muito fácil: basta prestar atenção nos lábios das pessoas enquanto elas falam. Os lábios fazem movimentos diferentes a cada fonema, a cada palavra. Com concentração e prática, você chega lá;
  • Sinta orgulho e não vergonha dos seus AASI. A maior perda de tempo que existe é viver tentando escondê-los e achando que consegue esconder sua deficiência auditiva dos outros. Não caia nessa cilada! Saia do armário da surdez o mais rápido que conseguir e não perca energia com isso;

#minhadica: costumo dizer aos meus pacientes que não escutar bem cansa muito. Você acaba tendo que prestar tanta atenção que se estressa e aí, com o tempo passa a evitar situações nas quais precisa muito da audição. Não se prive do convívio e das boas coisas da vida! Se você quer algo mais discreto, converse com seu fonoaudiólogo de confiança e avaliem as possibilidades juntos! Não desista! 🙂

  • Busque um telefone com amplificador para ter em casa para ajudar nas conversas telefônicas;

#minhadica: parece brincadeira mas não é. Esse tipo de telefone ajuda muito e não custa caro. Hoje existem modelos sem fio, com fio e até amplificadores portáteis para situações fora de casa.

  • Se seu AASI tiver conectividade Bluetooth, use e abuse dela para ver TV, ouvir músicas e fazer treinamento auditivo;

#minhadica:  quem experimenta esse tipo de tecnologia ama! O funcionamento é simples. Imagine que seu aparelho auditivo virou um fone de ouvido conectado direto na TV ou MP3. Só com uma diferença… você pode escolher o quanto quer ouvir da TV e o do ambiente. 

  • USE o seu aparelho auditivo. Quanto mais você usá-lo, mais rápido irá se adaptar a ele!!!

 #minhadica: isso mesmo! Quanto mais você usar mais rápido seu cérebro irá se adaptar ao que você está ouvindo!

Alguns conselhos que dou quando as pessoas vêm me perguntar sobre o que devem saber antes de comprar aparelhos auditivos!

  • Informe-se sobre os tipos de aparelhos auditivos existentes e sobre qual deles é indicado para qual tipo de perda auditiva. Micro-canal não é indicado para perdas profundas!
  • Acesse o site da marca que você quer comprar e descubra quem é o revendedor autorizado;
  • Faça pesquisa de marcas e preços – boa idéia é a Comunidade dos Surdos Oralizados no Facebook, onde ninguém se acanha de passar informações sobre isso;
  • Peça referências para amigos e conhecidos a respeito da revenda com a qual você quer fechar negócio antes de fazê-lo;
  • Faça todas as perguntas possíveis sobre sua perda auditiva para seu fonoaudiólogo ANTES de pensar em comprar aparelho auditivo. Informação é o cerne da questão aqui;
  • Se for pedir indicação de marcas e revendas ao seu médico, peça no mínimo três opções;
  • Barganhe, porque não? Especialmente para pagamentos à vista!
  • Exija nota fiscal detalhada e tenha certeza de que se trata de nota fiscal verdadeira e não mero recibo, que não tem validade legal/jurídica;
  • Peça detalhes a respeito da garantia: quanto tempo, o que cobre, etc;
  • Certifique-se que o seu AASI tem reserva de potência para o caso de sua perda auditiva progredir;
  • As regulagens estão embutidas no preço que você paga por eles. Não aceite tratamento ruim após o pagamento, pois a jornada é longa até você se adaptar aos AASI e chegar a um som confortável;
  • Não compre um aparelho que mal atende a sua perda auditiva só porque ele é ‘discreto’, pois em pouco tempo sua perda pode progredir e aí sim você não vai mais fazer uso do ‘discreto’ e precisará de um mais potente – e o gasto será ainda maior. O que interessa é saúde auditiva, e não se alguém vai ver que você usa aparelhos;
  • Busque revendas autorizadas para não correr o risco de comprar aparelhos de segunda mão pagando o preço de um aparelho novo. Abra o olho!!!
  • Faça um test-drive de no mínimo 1 semana com o aparelho em casa antes de se decidir.

#minhadica: Concordo com tuuudo que a Paula disse! Comprar aparelho auditivo é como um casamento. Então… escolha muuuuito bem!  🙂  Leia mais sobre esse tema em outro post do Naoescuto.com

 

Boa semana a todos! 🙂

 

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

CeranoOuvido

A resposta é: SIM !!! Totalmente normal.

Primeiro vamos entender a função da cera ou cerúmen que temos no ouvido.

Proteção do ouvido!  Essa é a função principal. A cera é uma secreção composta de gordura e queratina que cobre a pele fininha que temos no canal. Nosso ouvido a produz para tentar impedir que qualquer corpo estranho entre prejudique nosso ouvido. Os pelinhos internos tem a função de ” transportar” a cera para fora do canal.

É importante ter em mente que pouca produção ou ausência de cera pode ocasionar uma pele seca com aparecimento de coceira e descamação. Se isso acontecer, procure atendimento médico. Procure um otorrinolaringologista.

Então, por que é normal colocar o aparelho auditivo e o ouvido produzir mais cera? Simples: porque o ouvido reconhece o molde, sonda  ou a cápsula ( do intra ou microcanal) como um corpo estranho e produz mais cera para tentar expulsá-lo. E como não consegue, vai acumulando esta cera até obstruir totalmente a passagem do som pelo canal. Aí chegou o momento no qual o paciente não está escutando mais nada e que o aparelho auditivo começa a apitar (microfonia).

AASi2

Solução: procure seu fonoaudiólogo para avaliação. Ele irá verificar seu aparelho auditivo e encaminhar você ao otorrino para “limpeza” do ouvido se for necessário.

 

Boa semana a todos!  🙂

 

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

 

 

 

 

 

 

duvidabtealoneduvida

Há algumas semanas minha amiga Paula Pfeifer, do Crônicas da Surdez, me pediu para investigar esse assunto. E lá fui eu navegar na internet! Fiquei surpresa com o número de amplificadores disponíveis por aí! E a preço de banana! Socorro!

Para resumir, fiz a investigação e dei meus pareceres sobre o tema.

Segue abaixo, na íntegra o post completo do Cronicas das Surdez que foi postado pela Paula.

 

APARELHOS AUDITIVOS CHINESES: COMPRAR OU NÃO COMPRAR?

” Volta e meia alguém aparece aqui falando sobre comprar AASI no exterior ‘porque é mais barato’ (e esquece que o produto virá sem garantia, sem programação, etc). Só que nas últimas semanas, me assustei. As pessoas começaram a falar sobre aparelhos auditivos chineses. A Camila Morais, fono que é assídua lá na FanPage, me mandou um link que mostrava esses produtos num site chinês e me choquei: U$14 por um AASI. Pera lá. Não precisa ser muito esperto para saber que só pode ser porcaria mas, como sei que muita gente vai optar por cair nesse conto do vigário, resolvi chamar minha consultora para assuntos fonoaudiológicos Mirella Horiuti, do Não Escuto, para investigar o caso e saber a sua opinião.

Captura de tela inteira 07012015 143353.bmp

 

Esses produtos são aparelhos auditivos mesmo?

Agora estão surgindo alguns sites na internet com venda de “aparelhos auditivos” chineses com preços muito baixos (15 dólares ou menos). Fica aqui o alerta: todos os aparelhos auditivos comercializados no Brasil necessitam de REGISTRO na ANVISA pois é esse órgão governamental brasileiro que controla a qualidade e procedência destes produtos de saúde. Em nenhum destes sites encontrei o número deste registro e o responsável técnico por eles no Brasil.  Então de duas, uma…. ou não são aparelhos auditivos ou são e estão sendo vendidos sem o conhecimento da ANVISA. Sinceramente, não sei o que é pior…

Tive a curiosidade de entrar nesses sites e procurar pelas características técnicas desses produtos. Em primeiro lugar,  todos que vi são analógicos e portanto não reduzem ruído de ambiente, controlam microfonia (apito), etc. Mas ao procurar as características técnicas… voiláuns tem ganho de 4 dB(qualquer aparelho auditivo tem ganho de no mínimo 30 dB) e outros tem uma resposta de frequência tão pequena que não atingem praticamente nenhum grau de perda auditiva. A maioria nem menciona a medição de ruído do microfone (em geral tem um valor em torno de 10 a 17 dB, nos aparelhos auditivos). Achei um produto com  30 e outro com 25 dB, o que significa que são microfones muito ruidosos no seu funcionamento e dependendo do grau de perda auditiva, o paciente vai ouvir o “aparelho auditivo” trabalhar. Além disso, notei que eles usam classificações diferentes dos fabricantes de aparelhos auditivos: termos como Sensibilidade (Sensitivity) e não usam como referência nenhuma forma de medição padronizada (IEC 118-7, IEC 118-0 ou ANSI S3.22-2003). Ou seja, não conseguimos validar as informações. O que isso significa: simples, que não podemos  confiar nessas informações. E a pergunta que não quer calar…

Será que vale a pena comprar?

Minha resposta é simples: NÃO.

Os motivos são vários:

  • produto sem procedência e garantia,
  • para mim são simplesmente amplificadores (em geral fracos) com formato de aparelho auditivo;
  • sem  atendimento fonoaudiológico;
  • mas o MAIS IMPORTANTE: você pode estar comprando algo que vai prejudicar sua audição!Como não sabemos o quanto estes “aparelhos auditivos” podem aumentar de verdade pois não temos dados técnicos confiáveis, podemos ter uma amplificação excessiva e assim piorar ainda mais a audição.

Valeu, Mirella!! :D

A minha humilde opinião é a seguinte: é o mesmo que ter problema de visão e querer resolver comprando óculos no camelô porque é mais barato e não ‘precisou’ ir ao oftalmologista. Tem barato que sai caro. Melhor fugir disso, hein. Eu não colocaria um negócio desses nos meus ouvidos nunca.”

Só para completar, colocar um aparelho auditivo sem qualquer supervisão fonoaudiológica pode acarretar em 2 problemas:
1. Vc estar sub-utilizando sua audição, ou seja, poderia estar muito melhor  e não está devido à ganho fraco ou regulagem inadequada.
2. Vc pode estar usando um amplificador além das suas necessidades auditivas e prejudicar sua audição!
Boa semana a todos! 🙂
Por: Mirella Horiuti

 beeepduvidatester

Numa das minhas navegadas e pesquisas pela internet,  me deparei com esse tema e achei muito legal. Já tive vários pacientes que me perguntaram isso.

A resposta dessa pergunta é do Sr.Kevin Kouba, diretor de vendas da Rayovac. O link é esse:

http://www.audiologyonline.com/ask-the-experts/why-do-hearing-aid-batteries-13171

O aviso de bateria fraca acontece quando o aparelho auditivo detecta que a bateria está começando a reduzir a voltagem. A maioria dos testadores de pilha ou bateria não são tão sensíveis e precisos para detectar essas mudanças tão pequenas.

Mas então por qual motivo devo trocar a bateria? Simples: pois o aparelho auditivo que possui esse tipo de alerta é programado para parar de funcionar se a bateria não estiver fornecendo a energia suficiente para uma performance adequada. Se vc optar por não trocar a pilha pode ficar na mão…

 

Boa semana a todos! :)

 

 

 

microfoniaOlder lady to husband surrounded by dogs: 'Still getting feedback from your hearing aid?'microfonia

 

Essa é uma boa pergunta e muito frequente também.

Vamos lá, imaginem algo apitando e as pessoas ao lado fazendo aquela cara de ” vc tá ouvindo isso?”  e procurando da onde vem o som… e vc não está escutando nada…! Muito inconveniente!

Apesar do cartoon aí de cima acho que é um assunto bem sério pois incomoda demais.

Voltando à pergunta …  Por que só eu não escuto meu aparelho auditivo apitar?

A resposta é simples.  Mas vamos por partes:

Em geral a microfonia do aparelho auditivo (ou feedback) ocorre nas frequências bem altas, ou seja, bem agudas entre 2000 e 5000 Hz. Nada mais é que um escape de som e o ouvir ou não está relacionado com a intensidade dessa microfonia ( ou seja, se o volume dela é fraco ou forte).

Vale lembrar que: o motivo da microfonia aparecer deve-se provavelmente ao fato do aparelho auditivo não possuir o recurso de controle de microfonia adequado ao seu grau de perda auditiva além de outras coisas. Leia o post  ” Meu aparelho está apitando. Isso é normal?” para saber mais sobre esse tipo de microfonia.

Por isso,  se a perda auditiva do paciente ( na audiometria) for de grau moderado (55 dB) ou maior nesta faixa de frequência, existe uma chance muito grande dele não perceber que seu aparelho auditivo está apitando baixo, caso isso aconteça.  Veja abaixo:

audio

 

Nesse exemplo:  lado direito (vermelho) tem menos risco de microfonia que o lado esquerdo (azul). Mas, dependendo da potência, tamanho de ventilação e tecnologia do recurso de cancelamento de microfonia, qualquer um dos lados pode apitar… Nesse caso o paciente vai ouvir o aparelho  do lado direito apitar mesmo que baixinho e do lado esquerdo, o apito de microfonia deve ser bem forte para ser ouvido…

O que fazer então?  Para este problema não há nenhuma solução imediata (além de verificar se o aparelho está bem encaixado) mas se alguém lhe avisar que seu aparelho auditivo está apitando, e isso começou de uma hora para outra, melhor procurar ajuda.

Outra coisa importante é verificar se isso acontece a todo momento ou em alguma situação específica. Essa informação é valiosa para seu fonoaudiólogo.

Meu conselho? Procure seu fonoaudiólogo de confiança e explique o que está acontecendo. Com certeza ele avaliará e encontrará uma solução para seu problema. Muitas vezes um pequeno ajuste na resposta de frequência do aparelho auditivo resolve tudo.

 

Boa semana a todos! :)

sustentabilidade1 sustentabilidade2

Ano Novo!  Vida Nova!

Agora que já estamos em 2015, podemos repensar alguns conceitos e tentarmos mudar alguns hábitos (mesmo que seja bem difícil no começo) com objetivo de melhorar a vida de nossos filhos e netos…  🙂

Quando falamos em baterias ou pilhas recarregáveis, pensamos  em 2 coisas:

1. Facilidade de uso – sou do time  de quanto menos precisar mexer, melhor é.

  • nada mais de tirar o selo e aguardar um minuto antes de colocar a pilha no aparelho auditivo.
  • agora você saberá quanto tempo a pilha recarregável dura no seu aparelho auditivo.
  • em algumas marcas, a pilha recarregável pode ser recarregada dentro do aparelho auditivo, isso significa que não há mais necessidade de manipular a pilha. Ou seja, menos chance de colocar a pilha invertida dentro do compartimento de bateria. Além disso, há modelos que também possuem a função de desumidificar o aparelho auditivo durante o processo de recarga da pilha.

eCharger

2.  Sustentabilidade –  Vivemos num mundo cada vez mais preocupado com a preservação do meio ambiente. Se pensarmos que com a evolução dos aparelhos auditivos com conexão sem fio (wireless) com outros equipamentos como TV, celulares e MP3 a venda de pilhas aumentou muito mundialmente ( cerca de 1.4 bilhões por ano) , com o passar dos anos isso será um grande problema já que estas pilhas não são recicladas… Então, a pilha recarregável pode ser uma ótima saída pois além de tudo estão sendo recicladas.  🙂

 

Boa semana a todos! :)

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

 

 

 

Querido leitor,

Há 6 meses um sonho tomou forma.

Agradeço a cada um de vocês, amigos, colegas, pacientes, usuários, novos usuários, parentes de usuários por todas visualizações, curtidas e comentários.

Um agradecimento especial  ao meu querido irmão Fernando #amomuuuuito por toda ajuda sempre e `a grande amiga Paula Pfeifer que deu a maior força para que as pessoas conhecessem o naoescuto.com.

Que 2015 seja repleto de alegrias para todos nós! E que este blog possa ajudar mais gente ainda!

Mais uma vez, muito obrigada pelo seu tempo!

 

FELIZ ANO NOVO!!!

anonovo anonovoanonovoanonovoanonovoanonovoanonovoanonovoanonovoanonovoanonovoanonovo

 

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

 

Chuveiro   praiaPiscina

Esse  é um assunto que me traz uma recordação do fundo do baú…da época que comecei a trabalhar com aparelhos auditivos.

Vou dividir com vcs, meus leitores, esta memória tão especial pois acredito que ela possa melhorar a vida de alguém que vcs já conheçam ou irão conhecer ao longo de suas vidas.

Não sou muito detalhista mas, como foi um evento que me marcou muito, lembro de tudo! Era uma daquelas segundas-feiras que vamos arrastadas para o trabalho de tanta vontade de dormir, semana calma, poucas pessoas agendadas… No horário marcado, lá estava ela, uma senhorinha de uns 70 anos, muito simpática e com um belo sorriso no rosto. Ela já era paciente do centro auditivo no qual eu trabalhava há anos e veio trocar seus moldes pois seus aparelhos retros estavam apitando.

Como adoro conversar com os pacientes, começamos a papear e não me lembro exatamente como surgiu o assunto de lavar o cabelo. Foi  aí que esta paciente me disse que há 15 anos havia iniciado o uso de aparelhos auditivos, depois de um resfriado muito forte quando seus tímpanos perfuraram devido `a infecção muito grave ( com internação em UTI e tudo mais). Desde então, ela, que morava somente com a irmã, com medo de nova infecção não lavava mais seus cabelos sozinha. Todo dia, no meio do banho tinha que chamar sua irmã.

Fiquei tão comovida com esse relato, que por minha conta pedi ao laboratório que confeccionasse 2 tampões de silicone (usados para proteger o ouvido da água- chuveiro, piscina e mar) além dos moldes solicitados. Expliquei o caso ao meu chefe da época e atual amigo Wilson Andrade e como ela havia adquirido um par de aparelhos novos muito recentemente, tudo foi feito sem custo.

Na semana seguinte, depois que troquei os moldes, entreguei o par de tampões e orientei seu uso, enfatizando que agora ela poderia tomar banho tranquila.  🙂

Bom… ao receber os tampões essa paciente chorou muito, me abraçou e disse: ” Minha filha! Muito obrigada por ver além do que te foi pedido! Não tenho palavras para te agradecer! Vc me devolveu a alegria de viver!” #naotempreço

Para finalizar, dias depois ela voltou cheia de presentes para todos !

Então, meus recados são vários:

  • para os fonoaudiólogos – trate seu paciente da forma como vc gostaria de ser tratado.
  • para aqueles que tem o tímpano perfurado ou alguma cirurgia de ouvido e estão se privando do contato com a água – faça um tampão de silicone personalizado em seu fonoaudiólogo de confiança para proteger seus ouvidos e CURTA A VIDA!!!

 

Bom Natal a todos!

natal1 natal1natal1natal1natal1natal1natal1natal1natal1

 

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

 

 

 

;

 

 

MoldesduvidaMoldes

Os aparelhos auditivos retroauriculares ou simplesmente retros, como são chamados, são fixados na orelha do paciente pelo molde. Veja a foto abaixo:

Bte&molde

 Ele são compostos por um tubo plástico, o famoso  “tubinho”  e uma outra parte de silicone (material mais flexível e geralmente rosado) ou acrílico (material duro e transparente).

MateriaisMoldes

Existem vários formatos de molde que são escolhidos pelo fonoaudiólogo durante a seleção do melhor aparelho auditivo para o usuário.  O tipo  e o material do molde tem relação direta com o tipo, grau de perda auditiva e tamanho da orelha do paciente.

Mas voltando `a pergunta….. como saber? Aprendi na faculdade que se deveria trocar o molde uma vez ao ano mas, com a experiência percebi que isso varia muito de caso para caso. Mas é simples!  Se vc responder sim `as questões abaixo, procure seu fonoaudiólogo para avaliar  e se for o caso, trocar seu molde.

  • Seu molde está folgado? Ou seja, um pouco frouxo na orelha e qdo vc pressiona a parte mais interna o som fica melhor?
  • Seu molde tem mais de 2 anos (no caso de adulto) e qdo vc mastiga o aparelho apita?
  • Você tem que reposicionar o molde na orelha toda hora?
  • Seu molde está trincado (acrílico) ou rasgado  ou esfarelando (silicone)?

#ficadica: Moldes de silicone ficam com a ponta mais escura (marrom) com o passar do tempo. A coloração mais escura não interfere no desempenho da sua função.

 

Boa semana a todos! :)

 

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

duvidatubinho2duvida

Os aparelhos auditivos retroauriculares ou simplesmente retro, como são chamados, são fixados no molde através  de um tubo plastico conhecido como  ” tubinho”. Veja a foto abaixo:

Molde com tubinho

Minha orientação aos pacientes é de trocá-lo a cada 3 meses em média. Se o paciente transpirar muito, esse prazo pode ser menor.

O motivo? Simples.. esse  “tubinho” vai endurecendo, ficando rígido e pode trincar ou rasgar. Quando isso acontece, o aparelho auditivo começa a apitar com mais frequência ou sem parar.

Já vi casos de “tubinhos” que ficaram tão rígidos que o paciente acabou quebrando o gancho ( a ponta do aparelho auditivo que conecta no molde) no momento de fazer a limpeza. Então muito cuidado!

Você pode trocar  esse “tubinho” em casa (#ficadica: tenha sempre uns de reserva) ou no centro auditivo de sua confiança.

Faça o que for mais fácil e conveniente para vc mas não deixe de trocá-lo.

 

Boa semana  a todos! 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com