No último mês de julho, a Frequency Therapeutics, uma empresa biotecnologia de ensaios clínicos, focada em reverter danos causados ​​por uma ampla gama de doenças degenerativas anunciou um investimento de cerca de 62 milhões na área.

Eles irão usar os recursos para apoiar o desenvolvimento clínico da FX-322, uma terapia regenerativa para o tratamento da perda auditiva neurossensorial que está entrando em Fase 2a do estudo e também para avançar em programas de descoberta em outras áreas terapêuticas usando sua patenteada plataforma Progenitor Cell Activation (PCA).

A abordagem, chamada de Ativação de Células Progenitoras (PCA), usa combinações de drogas de moléculas pequenas para ativar células progenitoras dentro do corpo para criar tecido funcional. Através da ativação transitória dessas células, a Frequency visa desenvolver terapias que possibilitem a modificação da doença sem a complexidade da engenharia genética. O programa líder de frequência, o FX-322, é um potencial candidato terapêutico de primeira classe visando a restauração auditiva.

A Frequency é pioneira em uma nova classe de pequenas moléculas terapêuticas projetadas para ativar células progenitoras já presentes no corpo para criar tecidos e órgãos funcionais saudáveis. Esta abordagem pode contornar os desafios apresentados pelas terapias com células-tronco, reativando temporariamente as células progenitoras já localizadas no local-alvo do tecido e pré-programadas para fazer tipos específicos de células. As aplicações potenciais da sua plataforma PCA incluem, mas não se limitam a, doenças do músculo, do trato gastrointestinal, da pele e do osso.

Segundo o presidente e CEO da Frequency Therapeutics, David Lucchino ” Este financiamento vem em um momento importante para a Frequency, enquanto nos preparamos para avançar nosso principal candidato clínico, FX-322, em um estudo de Fase 2a de perda auditiva sensorioneural, uma condição para a qual não há terapias aprovadas. Este apoio significativo dos investidores, juntamente com os fundos do nosso recente acordo de licença e colaboração, nos permitirá continuar a mover o FX-322 através do desenvolvimento clínico e explorar o potencial da nossa plataforma PCA em outras categorias terapêuticas, onde acreditamos na ativação de células progenitoras que pode levar a novos tratamentos para doenças degenerativas”.

Minha opinião…. demorou! Torcendo para que essa terapia esteja disponível em breve! 😉

Boa semana a todos 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

É isso mesmo que vc leu! Essa novidade foi publicada julho agora. Acabei ficando por dentro pois acompanho o PORTAL OTORRINO do Dr. Luciano Moreira no Facebook. Vale a pena seguir! 🙂

Pesquisadores afirmam que o uso efetivo de aparelhos auditivos pode ajudar a proteger o cérebro e diminuir o risco de demência.

Esse novo estudo sugere que usar aparelho auditivo em casos de perda auditiva relacionada a idade é a melhor forma de manter o cérebro funcionante, se comparado ao não uso da prótese auditiva.

Resumindo: estes estudos, conduzidos na Universidade de Exeter e King’s College London provam que encorajar o uso efetivo de aparelhos auditivos pode ajudar a proteger o cérebro e reduzir o risco de demência.

Este estudo online foi feito da seguinte forma:

Os dados foram coletados por mais de 3 anos: 4.372 participantes iniciais com perda auditiva. Foram criados 2 grupos de pacientes, que fizeram testes cognitivos por mais de 2 anos:

GRUPO 1 – 1.001 participantes que usavam aparelhos auditivos

GRUPO 2 – 1.792 participantes que não usavam aparelhos auditivos

Resultados: o GRUPO 1 teve melhor performance nos testes de memória de trabalho e de atenção. Ou seja, responderam melhor e mais rapidamente. E isso, dizem os cientistas, é um reflexo da concentração, por exemplo, esforçar-se para ouvir um som, observar atentamente um objeto de grande interesse ou ouvir atentamente alguém falando.

Segundo o professor Clive Ballard, um dos responsáveis pelo estudo:

” A mensagem que queremos passar é a seguinte: se você foi orientado a usar um aparelho auditivo, procure um que seja bom para você.
No mínimo, vai melhorar sua audição e pode ajudar a manter seu cérebro aguçado também.”

Para finalizar, ele conclui: ” Nosso trabalho é um dos maiores estudos para analisar o impacto do uso de aparelhos auditivos e sugere que o uso de um aparelho auditivo poderia realmente proteger o cérebro. Agora precisamos de mais pesquisas e um ensaio clínico para testar isso e, talvez, desenvolvermos políticas para ajudar a manter as pessoas saudáveis ​​mesmo com idade avançada.”

Conheça mais sobre o PROTECT , este estudo online com mais de 2.5000 pessoas com 50 anos ou mais. A participação é remota, com todos os registros e consentimentos necessários.

Boa semana a todos 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

PSAP é a abreviatura de Personal Sound Amplification Product que significa ao pé da letra: Produto de Amplificação Sonora Individual. E AASI ? Com certeza essa última palavra vc já ouviu por aí … Aparelho de Amplificação Sonora Individual. Mas a sigla AASI nada mais é que o nome chique de aparelho auditivo.

Ótimo então… não esclareceu nada né?

Então vamos falar um pouco do que significa PSAP nos Estados Unidos e no Brasil…

Nos EUA – PSAP ou wereables são amplificadores de baixo custo que podem ser adquiridos sem prescrição médica e avaliação auditiva. Apesar de muita gente ter perda de audição, muitas vezes, a primeira aquisição ( geralmente pacientes que tem a sensação…” ahhh… minha perda auditiva não é tão grande assim…) é de um PSAP.

E Pq? Eles são mais baratos, mais fáceis de se comprar, por fora muitos deles são IDÊNTICOS aos aparelhos auditivos e o melhor… as propagandas prometem exatamente a mesma coisa.

MAS ATENÇÃO: mesmo lá fora o FDA (Food and Drug Administration) , o que equivale a nossa ANVISA aqui no Brasil , não controla nada. Esses produtos entram na categoria geral de “amplificadores”.

Na prática o que vemos é que são produtos com pouca potência e poucos recursos de ajuste. Conforme mais recursos são adicionados, mais caro o produto fica. E aí muitas vezes acaba tendo um custo similar ao de um aparelho auditivo.

No Brasil – ainda não tem a venda claramente autorizada mas já vi vários anúncios no Facebook com promessas milagrosas. Então … cuidado! Já diz o ditado… quando o milagre é muito grande até o santo desconfia… ! 🙂


Boa semana a todos! 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com



 

Com certeza vc já deve ter ouvido que este ou aquele fabricante faz parte dos BIG SIX mundial ou que é o maior do mundo.

Bora esclarecer tudo isso! 😉

Quais os fabricantes que fazem parte do BIG SIX ou melhor do BIG FIVE?

Isso mesmo… no início deste ano duas grandes marcas se uniram: a Sivantos ( grupo que comprou a Siemens) e a Widex. E agora temos a WS Audiology. Para evitar qualquer dúvida, a tabela abaixo está em ordem alfabética pelo nome da marca, certo?

Mas o que mais gosto mesmo é esse quadro também da hearingtracker. Ele acaba com qualquer dúvida de quem é marca de quem.

Então, antes de comprar seu aparelho auditivo SEMPRE pesquise… para não cair no conto do vigário de que fulano ou beltrano vende primeira linha ou segunda linha.

Boa semana a todos! 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

hearing health apple watch wwdc

E lá vamos nós com mais um babado do Hearing Matters….

Dessa vez é sobre o que a Apple tem feito no quesito “perda auditiva”.

Dia 3 de junho iniciou-se a Conferência Mundial de Desenvolvedores da Apple. Pelo jeito é nessa semana que tudo acontece: novos Apps, atualizações de sistema operacional, novos produtos… e por aí vai…

O que tem se especulado é que teremos novos recursos voltados para indivíduos com perda auditiva e/ou com alguma dificuldade de comunicação.

Olha só o que vem por aí….

Alguns updates da Apple updates com potencial para pessoas com perda auditiva e para profissionais desta área:

  • maior integração com aparelhos auditivos. Menu de Acessibilidade mais completo na aba de Configurações
  • update no App Saúde. Agora na área de saúde auditiva há uma parte chamada ” Dose” que detecta ruídos prejudiciais e outra que mostra a carga de bateria do aparelho auditivo
  • AirPods podem ler novas mensagens instantaneamente de qualquer aplicativo
  • um alto-falante HomePod que responde a diferentes vozes de usuários

Boa semana a todos!

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

No início do ano a Hearingtracker publicou um artigo bem legal sobre o Google e acessibilidade .

O Google está botando pra quebrar no que diz respeito à acessibilidade de smartphone para pessoas com perda auditiva. O App Sound Amplifier para telefones com Android compete diretamente com os recursos internos de “melhora auditiva” dos iPhones Apple. E o  Live Transcribe da Google, um app que traduz voz em texto ( ainda em versão beta) vai atrair até aqueles mais fanáticos por iPhone …

Sound Amplifier app melhora audição

Dims

O app Sound Amplifier permite ao usuário controlar suas experiencias auditivas ajustando as configurações de audio e microfone como vemos nas imagens acima. Tudo bem simples! Ele aumenta o audio do microfone através de fones de ouvido com fio, aumentando sons silenciosos e reduzindo ruídos de fundo.

O app foi construído para telefones com Pixel 3 e disponível na Google Play Store para qualquer Android 9 .

Parece que o app Sound Amplifier app não é nada de outro mundo… se entrarmos na Google Play Store ou Apple Store vamos encontrar vários apps parecidos com amplificação e recursos de equalização de som.

E por enquanto tudo ainda limitado a fones com fio. O recurso  Live Listen  da Apple transforma o iPhone num microfone remoto e pode ser usado com seus fones AirPods ou com aparelhos auditivos Made-for-iPhone ( quase todos os fabricantes já tem isso).

Competindo com a Apple

A Apple integrou um recurso parecido de destaque de fala no iPhone há alguns anos atrás. Por algum tempo foi a única marca. Mas o Google respondeu agressivamente….. em agosto do ano passado anunciaram que estavam trabalhando com um dos BIG SIX (6 fabricantes principais de aparelhos auditivos), a GN Hearing para criar um audio streaming para Android.

A GN Resound foi a primeira “made for iPhone” e provavelmente será a primeira do “made for Android”.

Mais apps que estão por vir…

Enquanto isso, desenvolvedores de software, desenvolvedores de PSAP, OTC e dos tradicionais aparelhos auditivos tem trabalhado cada um nas suas soluções individuais com smartphone.

Quer testar o app Live Transcribe?

O app tradutor Live Transcribe do Google está em fase beta de teste. Se vc quiser se aventurar como testador oficial, pode se inscrever no site da Android. Ou se tiver um telefone Pixel 3 novinho em folha, vc pode ativar o Live Transcribe nas configurações de acessibilidade.

O app Live Transcribe promete traduzir conversas em tempo real de voz para texto em até 70 idiomas e dialetos. Ele funciona com microfones externos em headsets com fio e no caso de Bluetooth headsets com USB mics. Está disponível nas versões Android 5.0 ou mais atuais.

Boa semana a todos! 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com

Muitos de vocês já devem ter ouvido falar do site americano Hearing Tracker. É um site muito bacana voltado para o consumidor de soluções auditivas, sejam elas aparelhos auditivos ou não. No Brasil temos um site similar que compara aparelhos auditivos chamado Eauriz. Vale a pena conferir! 🙂

Mas voltando…. no Hearing Tracker…. um audiologista chamado Dr Cliff Olson posta diversas coisas interessantes. Essa semana me deparei com este video dele, que fala sobre as mentiras sobre aparelhos auditivos….humildemente vou tentar resumir para vcs.

Basicamente ele fala de 3 grandes mentiras:

  1. ” Esses aparelhos auditivos custam 12.000 dólares mas para você vou fazer somente 6.000 dólares” – Isso não passa de alguma tática comercial para fazer o cliente pensar que está fazendo o negócio da China. Nos EUA o aparelho mais caro custa em torno de 3.000 dólares cada. Logo, o custo do serviço de adaptação deste local é 3.000 por aparelho…. como ele mesmo diz…tem que ter uma qualidade de serviço maravilhosa para cobrar isso..rs……. #ficadica PESQUISE e COMPARE !!!
  2. ” Comprar aparelhos auditivos online é a mesma coisa que comprar numa loja com o especialista, só que mais barato.” – Não é exatamente verdade. O produto pode sim ser o mesmo mas a regulagem será diferente com certeza. Além disso, experimentar o aparelho auditivo antes da compra faz a maior diferença. Aí entra a diferença do serviço. Como ele mesmo coloca… o paciente tem que pensar no futuro: na manutenção, garantia, regulagens necessárias com a evolução da perda auditiva…. tudo isso deve ser levado em conta antes de escolher onde comprar.
  3. ” Os aparelhos auditivos são tão modernos hoje em dia que se ajustam sozinhos e não precisam de testes de verificação (in situ). “ Mentira. Na minha opinião, todos os aparelhos auditivos quando adaptados precisam de algum tipo de verificação para garantir que a quantidade de amplificação fornecida seja adequada para o grau de perda auditiva.

Boa semana a todos! 😉

Por: Mirella Horiuti

Para: www.escuto.com

Há alguns meses atrás tive a oportunidade de encontrar 2 pessoas muito queridas e importantes no meu trajeto profissional. 🙂

Isso mesmo … um encontro com Paula Pfeifer e Luciana Bettega que há mais ou menos 10 anos atrás, quando ninguém falava de surdez abertamente planejaram e colocaram no ar o Crônicas da Surdez.

Só posso dizer que depois de todo esse tempo de estrada, tenho muuuuuito orgulho do que esse projeto se tornou e de quanto ele transforma a vida das pessoas com perda auditiva.

Ter a oportunidade de ver Paula Pfeifer falar em público de toda sua história, perrengues e ver como ela deu a volta por cima….. e o melhor de tudo… como ela inspira e mobiliza as pessoas com e sem perda auditva…não tem preço. Nem preciso dizer o quanto sou fã dela! 🙂

E agora… o projeto #surdosqueouvem !!!!

Obrigada Paulitcha por topar se expor e assim conseguir ajudar tanta gente!!! 😍😍😍

Boa semana a todos! 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: naoescuto.com

Hoje em dia a maioria dos aparelhos auditivos retroauriculares tem algum tipo de proteção contra a umidade.

A proteção que eles possuem é classificada em IP-57, IP- 67 e IP-68. Há algum tempo escrevi um post sobre isso para o Cronicas da Surdez. De 2016 para cá, nada mudou muito. Exceto que a maioria dos aparelhos auditivos tem proteção IP-68. Mas o interessante é que nenhum fabricante mais anuncia seus produtos como ” à prova d’água”.

E por que isso?

A grande verdade é que essas certificações tem como base testes de laboratórios que simulam algumas situações da vida real por um tempo limitado. Por exemplo, um dos testes é mergulhar o aparelho auditivo na água por 30 minutos. Se depois disso, na inspeção não há água no compartimento de bateria e o aparelho está funcionando, o produto passou no teste. Mas é claro que isso não representa o dia-a-dia de uso do aparelho auditivo.

Para mim, o grande vilão de tudo é a periodicidade!!!

Sempre falo para meus pacientes… se por acaso entrarem no chuveiro com seus aparelhos auditivos uma vez, provavelmente nada irá acontecer MAS, se depois do banho, colocarem seu aparelhos auditivos com os cabelos molhados e úmidos ( no caso de aparelhos auditivos retro-auriculares) toda vez… com o tempo teremos problemas técnicos: o aparelho pode começar a falhar, gastar mais pilha, etc

Então ….. o que fazer???

  1. Evite expor seus aparelhos auditivos por muito tempo à umidade
  2. Faça uso de desumidificador elétrico! Essa opção é mais cara mas muuuuuuuuuuito melhor que aquelas sílicas de bolinha. Hoje tem várias opções no mercado. O modelo que uso e conheço é o Perfect DryLux. Posso falar com convicção… é realmente bom. Superou as minhas expectativas! 🙂 Perdi a conta de quantos aparelhos sem funcionar e programar voltaram à vida depois de um tratamento intensivo… rs

Boa semana a todos 🙂

Por: Mirella Horiuti

Para: naoescuto.com

Na semana passada falamos sobre o Redutor de Ruído Intermitente. Hoje é o dia de falarmos sobre o Redutor de Ruído de Vento. E de novo….O que vem a ser isso exatamente? E o mais importante… o quanto esse recurso é importante para o seu tipo de perda auditiva e seu estilo de vida?

Lembrando…. o Redutor de Ruído de Vento reduz ruídos do vento, brisa, etc e também aquele barulho chato que aparece quando abrimos a janela do carro.

Bora responder essas 2 perguntas… 🙂

1. O que faz esse Redutor de Ruído?

Nos aparelhos mais sofisticados esse recurso consegue estimar a velocidade do vento e propor um redução deste som em até 40 dB, dependendo do modelo e marca. Nos demais aparelhos ele muda o tipo de microfone para poder reduzir esse tipo de som.

#ficadica – fale com seu fonoaudiólogo e dê exemplos reais dos sons que te incomodam. Ele avaliará quais recursos devem ser acionados. Garanto que a regulagem do seu aparelho ficará melhor 🙂

2. Será que você precisa desse recurso?

Depende… se você ama andar de bicicleta, andar na praia ou dirige com a janela aberta… diria que sim. O teste domiciliar é excelente para avaliar a necessidade e efetividade dele.

#ficadica – fale com seu fonoaudiólogo e pergunte como funciona a redução de ruído de vento e quantos decibéis de redução ele oferece. Tire proveito deste recurso. E se você está testando… pergunte, compare….

Boa semana a todos!

Por: Mirella Horiuti

Para: www.naoescuto.com